História

IRMANDADE

O Hospital da Irmandade do Terço leva-nos a buscar a sua origem a 21 de Novembro de 1754, quando o Padre Geraldo Pereira, compra duas casas e quintais junto à Porta de Cimo de Vila e ali mandou construir, a expensas suas, com o produto das esmolas que caíam no oratório de Nossa Senhora do Terço, situado nas imediações, junto do qual os devotos rezavam todas as noites o Terço do Rosário e ainda com a ajuda de Manuel da Silva Galvão, uma igreja sob a invocação daquela padroeira. Nela foi celebrada a primeira missa, em 1759, mas somente foram feitas as primeiras diligências em 16 Maio de 1766, junto do Bispo António de Sousa, para a constituição da Irmandade e elaboração dos Estatutos.

Dos Estatutos desta Irmandade ressalta a vocação para a ação beneficente, daí o designativo "Caridade", que não se limitava apenas aos Irmãos, mas se estendia aos doentes e encarcerados, aos quais socorria com visitas e óbolos. Daí ter ocorrido ao Irmão Manuel Joaquim Ramos a lembrança de mandar construir um hospital no espaço adjacente à igreja. Graças ao empenho e contribuição de muitos, a obra foi inaugurada em Dezembro de 1781. Como, a breve trecho, se revelasse insuficiente para as solicitações, coube a honra, aos Cónegos José Maria e Francisco Viterbo de Sousa, irmãos de sangue, de mandarem proceder a grande ampliação das instalações hospitalares, o que se verificou em 1816.

Desde a origem da irmandade existiu uma escola para meninos pobres com ensino gratuito e serviço de fornecimento de refeições diárias, na chamada Casa da Sopa dos Pobres, anexa à Igreja, ainda hoje em atividade. A cima da Igreja desenvolvia-se um pequeno claustro que foi ocupado por diferentes serviços do Hospital, sobre a cobertura construído o Bloco de Cirurgia e no piso térreo um pequeno núcleo museológico que apresenta fundamentalmente arte sacra, pintura e cerâmica.